História da Capa

Meu objetivo ao escrever sobre a capa era ser o mais profissional possível, chegando ao ponto de até mesmo omitir meus sentimentos em relação à ela. Mas depois de algumas tentativas sem sucesso, dei por mim que tal tarefa seria impossível.

Conheci Jonas há quase dois anos e mesmo sendo um tempo consideravelmente pequeno, foi o bastante para que uma amizade fora de qualquer explicação nascesse e crescesse a cada dia.

Logo nos primeiros dias fiquei fascinada com o talento inegável do meu novo amigo: desenhar. Vi alguns de seus trabalhos que estavam postados no Orkut e cada um era mais maravilhoso que o outro e diante daquele dom, tive certeza de uma coisa: se um dia eu publicasse um livro, quem desenharia a capa, seria o Jonas.

Quando comentei isso, lembro que ele concordou na hora, sem pestanejar e que ficaria muito feliz de desenhar uma capa para um livro meu. Assim como eu amava os desenhos dele e ficava fascinada com cada novo trabalho, comecei a mostrar-lhe as coisas que eu escrevia e adivinha? Ele também adorava o que eu escrevia.

Acho que esse foi o ingrediente fundamental para nossa amizade ter tomado proporções tão grandes e verdadeiras em tão pouco tempo: um sempre acreditou e incentivou muito o sonho do outro.

Assim que estava terminando a última crônica que entraria em "Escapismo", conversei com Jonas sobre o projeto do livro e perguntei se ele teria tempo pra desenhar a capa, afinal, do jeito que a vida dele é corrida, seria normal se ele não pudesse.

Mas mais uma vez Jonas não me deixou não mão, perguntou como eu queria que a capa fosse e ele a colocaria no papel.

A idéia da capa era simples: eu sentada num ponto de ônibus escrevendo no meu palm, por que acredite, esse é um episódio real. Uma vez eu estava tão inspirada com uma história que pra nao correr o risco de esquecer qualquer detalhe já traçado na minha cabeça, fiquei escrevendo no palm em plena parada de ônibus, com direito há algumas pessoas me olhando meio torto, provavelmente pensando que eu era maluca. Mas eu pouco me importava com o que eles estavam pensando, o que realmente foi mágico naquele momento foi que mesmo com o barulho dos carros eu conseguia me sentir em um mundo completamente dirferente, ou melhor, completamente imersa no meu mundinho particular.

Então Jonas tratou de colocar os outros elementos que ele sabia que eu amaria quando os visse. Ele sabe que sou apaixonada por borboleta, então tratou de colocar uma pousada no semáforo.

Notou os tijolos amarelos que está debaixo dos pés da garota? É uma referencia ao caminho de tijolos amarelhos de "O mágico de Oz". Jonas me colocou no comecinho dele, pois essse primeiro livro nada mais é do que meu primeiro passo no caminho dos sonhos.

Eu realmente amei essa capa, e vou amar pra sempre! Não só por que está linda, por que ficou muito mais bonita do que eu imaginei que ficaria ou por que é a capa do meu primeir livro, mas por que foi feita com todo amor do mundo por uma das pessoas que mais amo no mundo: meu amigo Jonas.

Amo você cara!

Um comentário:

Suellen disse...

É isso ai Jonas... Eu queria ter uma amigo assim. Pois eu tenho, mas ele não faria isso por mim. Fazer o que né?

Jonas parabéns pela capa e pela amizade que fez com Rafinha, pois se não fosse essa amizade não chegariam aonde chegaram.

Maravilhoso poster e beijos para os dois.

=D